Aula inaugural do Pré-Enem Solidário 2019 é realizada no polo UAB

Na noite desta terça-feira, 09, teve início a segunda edição do 'Pré-Enem Solidário'.

Publicado por Pablo Gonçalves, 11/07/2019
Compartilhe esta notícia

Na noite desta terça-feira, 09, teve início a segunda edição do ‘Pré-Enem Solidário’.

 

O projeto visa garantir oportunidades para jovens de 15 a 29 anos que desejam ingressar no Ensino Superior através do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). As aulas serão ministradas uma vez por semana, no Polo UAB, por professores voluntários.

Conversamos com Flávia Alves Azevedo Santos, coordenadora do Polo UAB de Caratinga, que se demonstrou feliz em renovar a parceria com a Prefeitura, por meio do Departamento de Juventude. Essa parceria de sucesso tem ajudado várias pessoas a visualizar novos caminhos e horizontes para suas vidas.

“Pra gente é um prazer receber estes alunos. Ano passado tivemos um resultado positivo e torcemos para que todos eles consigam ingressar na universidade pública, que hoje é o sonho de todo jovem. Por isso, damos total apoio a eles nesta parceria com o Departamento de Juventude, através do Rainer.

Aqui somos o polo da Universidade Federal de Ouro Preto, sendo a porta de entrada para os cursos que temos através do ENEM, como os cursos de Administração Pública, Pedagogia e Matemática. Além disso, estes alunos poderão utilizar a nota do ENEM para ingressar em um dos cursos que oferecemos aqui pela Universidade Federal de Ouro Preto.”

Rainer Alves, Diretor do Departamento de Juventude, espera que em 2019 o Pré-Enem Solidário consiga ampliar os resultados obtidos no último ano.

“Em 2018, no primeiro ano do Pré-Enem, tivemos a felicidade em ter uma aluna aprovada em 2º Lugar no curso de Direito da Universidade Federal de Ouro Preto. Para nós é uma satisfação imensa alcançar um resultado como este, e de outros alunos que conseguiram ingressar no ensino superior privado através de bolsas como o ProUni e o FIES.

Este ano, esperamos colher ainda mais frutos. Sempre em busca por melhorias do curso, estamos iniciando as atividades com a distribuição de materiais preparatórios que conseguimos através de doações. Além disso, teremos camisetas para uniformes que serão fornecidos pela prefeitura e dependemos de detalhes para a confirmação de ônibus que possam trazer os alunos dos distritos.

Aproveitando a fala, é sempre bom reafirmar que, apesar das aulas já terem iniciado, ainda estamos abertos para receber mais ajudas e parcerias – seja em forma de doação de materiais preparatórios e lanches para serem servidos no intervalo, ou seja em forma de trabalho como professor voluntário. Os interessados em ajudar podem procurar a mim ou a Camila Holz no Departamento de Juventude, que fica na Secretaria de Cultura, pelo telefone 3329-8055 ou pelo email juventude@caratinga.mg.gov.br”

A aula inaugural desta edição foi ministrada pelo professor de química Paulo Roberto Vitorino Filho, conhecido como Paulo Sutil.

“Antes de qualquer detalhe eu fiquei muito contente em saber que fui escolhido para dar a aula inaugural deste ano. É uma honra começar o trabalho. É uma oportunidade que temos de ajudar alunos carentes da cidade e da região mesmo que não consigamos ajudar da melhor maneira possível, que seria estar ali acompanhando de segunda a sexta, dando suporte com monitoria e um material didático específico que tenha a cara do nosso trabalho. Infelizmente, isto não é possível neste momento, mas estou ali como voluntário doando horas do meu trabalho para ajudar este pessoal e é algo que, se eu pudesse fazer sozinho, já estaria fazendo. Quando o Rainer me chamou para trabalhar com isto abracei como se fosse um dos meus projetos, é uma ideia excelente. É algo que a gente pode fazer para ajudar a mudar a vida de algumas pessoas e cada professor ali doando algumas horas de seu trabalho pode fazer uma grande diferença para essa ‘molecada’, creio que podemos ajudá-los não apenas passando nosso conhecimento, mas também orientando no sentido de os alunos otimizarem as horas de estudo para tornar processo mais proveitoso e extraírem o máximo possível de nossos encontros e dos horários livres que tiverem para superar a dificuldade que eles talvez tenham pela defasagem que existe entre o ensino público e o ensino particular, eu creio que é possível eles alcançarem os cursos que almejam.”